12 September 2016

O que é o IDEB e os resultados da Escola

O que é o IDEB ?

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado pelo Inep em 2007 e representa a iniciativa pioneira de reunir num só indicador dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: fluxo escolar e médias de desempenho nas avaliações. Ele agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do Inep a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Saeb – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.

Para que serve ?

Com o Ideb, ampliam-se as possibilidades de mobilização da sociedade em favor da educação, uma vez que o índice é comparável nacionalmente e expressa em valores os resultados mais importantes da educação: aprendizagem e fluxo. A combinação de ambos tem também o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Saeb ou Prova Brasil, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema. O Ideb vai de zero a dez.

O Ideb também é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do PDE para a educação básica. O Plano de Desenvolvimento da Educação estabelece, como meta, que em 2022 o Ideb do Brasil seja 6,0 – média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos.

Como o IDEB é calculado ?

O Ideb é calculado a partir de dois componentes: taxa de rendimento escolar (aprovação) e médias de desempenho nos exames padronizados aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente pelo Inep. As médias de desempenho utilizadas são as da Prova Brasil (para Idebs de escolas e municípios) e do Saeb (no caso dos Idebs dos estados e nacional).

Confira o resultado  IDEB 2015:










É preciso frisar que conforme explica a Secretária Municipal de Educação, é " importante destacar que considerar o IDEB e refletir sobre o mesmo não é incentivar rankings entre as escolas com competições e sim trazê-lo como mais uma estratégia para refletirmos constantemente sobre a educação do município."

Segundo dados do IDEB, a meta projetada para o Município de Irati alcançar em 2013 era de 5,0. Considerando, nesse caso, os resultados para as escolas públicas da rede municipal (4ª série / 5º ano). Entretanto, o município superou esta meta, atingindo 6,1.

Para 2015, a meta a ser alcançada pelo município de Irati era de 5,3. No entanto, o município alcançou a nota de 6,3.

A Escola Municipal Padre Wenceslau, que alcançou um IDEB de 5,7 em 2011, superou a meta projetada para 2011 que era de 4,0.  Em 2013, o IDEB da Escola Municipal Padre Wenceslau foi de 6,3, superando significativamente a meta estabelecida, que era de 4,3. Em 2015, a meta era de 4,6, obtendo um resultado de 6,4.

Destaca-se ainda que a média da escola foi maior que a média do município e maior que a média do estado do Paraná, que foi de 6,1 para a rede pública em geral, além de evidenciar uma constante evolução ao longo das aferições

Parabéns a todos os envolvidos, principalmente aos professores pelos resultados, fruto do empenho e dedicação ao longo do tempo. É preciso destacar, entretanto, que os resultados se dão em consequência de uma série complexa e ampla de fatores, mas entre eles está a participação e o acompanhamento dos pais em relação ao aprendizado dos alunos.

No comments:

Post a Comment

BLOG DESENVOLVIDO EM NOVEMBRO DE 2009
por HAROLDO J. ANDRADE MATHIAS
Atenção: A cópia e divulgação não autorizada ou sem menção da fonte do conteúdo está sujeita às sanções cabíveis, conforme dispõe a Lei Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.